Propaganda Superior

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Desembargador Joaquim Figueiredo é o mais votado para titular da Corte Eleitoral do Maranhão

A votação aconteceu em sessão plenária administrativa do Tribunal de Justiça
O desembargador Joaquim Figueiredo, atual presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, foi eleito, nesta quarta-feira (16), para a vaga de membro titular do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MA), na Categoria Desembargador, para o biênio 2020-2022.

A votação aconteceu em sessão plenária administrativa do TJMA, após a comunicação oficial do atual presidente da Corte Eleitoral, desembargador Cleones Cunha, de que, no dia 16 de maio do próximo ano, ocorrerá o encerramento do seu primeiro biênio como membro titular do TRE.

A eleição, com participação de 28 desembargadores, deu a vitória ao desembargador Joaquim Figueiredo, que obteve 17 votos, contra 11 da desembargadora Angela Salazar, que também registrou candidatura.

O magistrado eleito agradeceu a Deus, a sua família, aos seus pares na Corte, entre eles a desembargadora Angela, ressaltando a maneira como a magistrada tem se comportado, e a quem não considerou uma adversária.

“Foi uma disputa democrática e – saiba – que continuo tendo o mesmo carinho e o mesmo respeito – não só pela senhora – pelos colegas que sufragaram seu nome. Que Deus abençoe a todos”, resumiu o desembargador Joaquim Figueiredo.

Pouco antes, a desembargadora também agradeceu aos colegas que votaram em seu nome e desejou ao desembargador Joaquim Figueiredo muito sucesso à frente da vaga alcançada no TRE.

“Que Deus o abençoe nessa sua nova função, nessa sua nova missão no Tribunal Regional Eleitoral”, desejou Angela Salazar.

SEM VAIDADE – Antes da eleição, a desembargadora afirmou não ser de vaidade o seu projeto, mas uma candidatura de representatividade à mulher magistrada, a seus pares e ao propósito que Deus colocou em seu coração.

O desembargador Joaquim Figueiredo enalteceu o fato salutar de se viver numa democracia e haver uma concorrência. Enfatizou também ser desprovido de vaidade e lembrou ter sido candidato à presidência do TJMA a pedido dos seus pares na Corte.

“Entendo de que há necessidade, sim, premente, de que o bom trabalho, feito com respeito, com retidão, com carinho – acima de tudo – com as pessoas, é que nos levam a, mais uma vez, pleitear esse respeito, essa consideração dos meus eminentes pares”, pontuou Joaquim Figueiredo.

VOTAÇÃO – O desembargador Bayma Araújo, decano do TJMA, foi quem apurou os votos dados pelos 28 magistrados presentes da Corte, acompanhado pelo desembargador José de Ribamar Castro.

Na contagem, Joaquim Figueiredo recebeu 17 votos, contra 11 destinados a Angela Salazar. O desembargador foi declarado vencedor pelo vice-presidente do TJMA, desembargador Lourival Serejo, que presidiu a mesa durante a votação.

VAGA DE JUIZ TITULAR – Na mesma sessão plenária administrativa, a juíza auxiliar Lavínia Helena Macedo Coelho, da Comarca da Ilha de São Luís, foi eleita para a vaga de Membro Titular da Corte Eleitoral, na Categoria Juiz, com 14 votos.

A eleição decorre do comunicado do encerramento do 1º biênio do juiz Júlio César Lima Praseres, que acontecerá no dia 18 de dezembro de 2019. Também concorreram à vaga os juízes auxiliares de São Luís, Gladiston Luís Nascimento Cutrim e Mário Márcio de Almeida Sousa, além do juiz da 4ª Vara Cível de São Luís, José Afonso Bezerra de Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com