sexta-feira, 27 de março de 2015

Luciano Leitoa confirma construção de escola no Novo Tempo

Em reunião com moradores, prefeito Luciano Leitoa também garantiu estudar alternativas para transporte coletivo dos moradores locais

Reunião com Associação de Moradores do Novo Tempo
Em reunião realizada nesta quinta-feira, 26, com a Associação de Moradores do Residencial Novo Tempo, o prefeito Luciano Leitoa garantiu que será construída uma escola de ensino médio no bairro. Na oportunidade, o secretário de Planejamento, Sebastião Carlos, e a secretária de Educação, Dinair Veloso, explicaram a situação aos moradores.

“Estamos aguardando a visita da equipe técnica da Secretaria Estadual de Educação para vistoriar o terreno. Não existe destrato algum. A empresa que iniciou a obra continua a mesma e a escola será construída”, confirmou o secretário de Planejamento. “Não há impedimento alguma para a vinda da escola. A prova maior é que a escola municipal já está sendo construída”, acrescentou Dinair Veloso.

Também participaram da reunião representantes de cooperativas de vans, já que, conforme levantou a presidente da Associação de Moradores do Novo Tempo, Iza Monteles, existe a necessidade de realizar medidas que resolvam dificuldades quanto ao transporte coletivo. Quanto a isso, diretor do Departamento de Trânsito, Jeremias Sampaio, falou que “em Timon, já existe um Projeto de Lei que valoriza o empreendedor individual e que será discutido e ampliado, para abranger o transporte alternativo”.

O prefeito Luciano garantiu que tudo será resolvido de forma prudente e atendendo às necessidades dos moradores. “A preocupação é criar um modelo que se adeque de fato à nossa realidade, porque temos que ter responsabilidade e trabalhar em sintonia com o Ministério Público”, frisou.

Esclarecida a situação, o prefeito encerrou a reunião marcando um novo encontro para depois da Semana Santa com os representantes da Associação e com as Cooperativas de Vans. Para esta reunião, também deverão ser convidadas as Cooperativas de Taxis e o Ministério Público para discutir os problemas do transporte na região. (Assessoria).

Caxiense Larisse Nascimento é uma das dez mulheres mais promissoras no esporte

Natural de Caxias, a atleta Larisse Nascimento de Sousa(foto), 23 anos, coleciona prêmios individuais no atletismo, com conquistas de provas realizadas em diversas cidades do país.

Em janeiro desse ano, ela conquistou pela terceira vez consecutiva o Troféu Mirante Esporte e ainda foi eleita a melhor atleta maranhense em 2014. Para orgulho caxiense, Larisse foi considerada recentemente pelo Portal da Amazônia uma das dez mulheres mais promissoras no esporte.

Disciplinada e determinada, Larisse não mede esforços para alcançar os seus objetivos. Um dos últimos feitos da atleta aconteceu no domingo (23) em Juazeiro do Norte-CE, onde conquistou o bicampeonato na Corrida Padre Cícero. “Estou muito feliz. Só tenho agradecer a Deus, meu treinador Vando Cesar, minha família e ao ‘padim’ Padre Cicero pela segunda vitória na competição”, disse a atleta.

O principal apoio que Larisse recebe para participação nestes e em outros eventos locais, estaduais e nacionais vem da Prefeitura de Caxias, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.

Resultados obtidos de janeiro a março de 2015

Janeiro

Dia 20/01/15

1º lugar na 26ª edição da Corrida de São Sebastião – Codó (MA)

Percurso: 8 km

Dia 25/01/15

1º lugar na Maratona de Belém - Belém (PA)

Percurso: 9 km

Fevereiro

Dia 11/02/15

1º lugar na Corrida Aniversário da Cidade de Aldeias Altas - Aldeias Altas (MA)

Percurso: 6 km
                                                                                         
Março

Dia 15/03/05

XVI Corrida São Jose - Juazeiro do Norte (CE)

Percurso: 10km

22/03/15

1º lugar na Corrida Padre Cícero – Juazeiro do Norte (CE)

Percurso: 15 km

R$ 167 mil para a vigilância armada dos distritos industriais de Caxias e Timon

Distritos industriais de Timon e Caxias
O governo do Maranhão através da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc) fez um dispensa de licitação em caráter de urgência para contratar empresa na área de vigilância armada para garantir a integridade física dos distritos industriais de Caxias e Timon.

A empresa contratada foi a Atlântica Segurança Técnica Ltda, de São Luís, no valor de R$ 167.518,56 (cento e sessenta e sete mil quinhentos e dezoito reais e cinquenta e seis centavos) que deverá prestar serviços de vigilância ostensiva armada, para garantir a integridade física dos Distritos Industriais de Caxias e Timon. O contrato tem vigência de 90 dias. O extrato da resenha da dispensa consta no Diário Oficial da última segunda-feira (23).

“O PMDB se tornar uma força hegemônica é desastroso”

Para governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), governo federal não pode deixar alianças partidárias sacrificarem programa eleito nas urnas

Carta Capital - Em 2014, Flávio Dino (PCdoB) foi eleito governador do Maranhão e pôs fim ao ciclo de quase 50 anos da família Sarney e do PMDB no poder no Estado. Ainda que tenha sido um opositor ferrenho do partido, Dino não é um crítico da aliança entre governo federal e a legenda como parte do presidencialismo de coalizão que garante a governabilidade para a gestão petista. Para Dino, a crise que agora deixa o PT refém de seu principal aliado no Congresso nasceu, na verdade, com a política de “duopólio” praticada pelos petistas e que privilegiou mais o PMDB do que outros partidos da base aliada.

“Essa peemedebização da política é muito negativa. O que estou dizendo é que o PMDB existir e ser aliado é normal. Agora ele se tornar uma força hegemônica é realmente desastroso porque o PMDB não se notabiliza por ter um programa claro”, analisa o governador. Nesta entrevista a Carta Capital, Flávio Dino disse também que nenhuma aliança pode “sacrificar” o programa eleito nas urnas, mas diz crer que Dilma Rousseff “ainda” não contrariou suas promessas de campanha, só errou na “dose”.


Pesquisa: Alexandre Almeida larga na frente na corrida eleitoral de Timon

Primeira pesquisa de intenções de votos para prefeito de Timon
Dezoito meses antes das eleições municipais de 2016, o deputado estadual reeleito Alexandre Almeida (PTN), líder do bloco Parlamentar Democrático na Assembleia Legislativa do Maranhão sai na frente da corrida eleitoral para prefeito da cidade Timon, de acordo com pesquisa realizada pelo respeitado Instituto Amostragem de Teresina (PI).

De acordo com a pesquisa, Alexandre Almeida tem 47,5% das intenções dos votos timonenses, contra 34,5% dos que afirmam votar no prefeito Luciano Leitoa, ou seja, em um eventual confronto entre os dois, o deputado abre 13 pontos percentuais sobre o atual prefeito.
Intenção de votos estimulada para prefeito de Timon: Alexandre 47,25% e Luciano com 34,5%
Outra questão perguntada aos eleitores timonenses foi sobre o polêmico processo de privatização do serviços de água e esgotos da cidade. Para 66,5% dos entrevistados, dizem que o processo de privatização do SAAE não foi transparente/honesto.

Transparência na privatização do Saae de Timon
O levantamento traz um amplo painel sobre a realidade eleitoral, administrativa e política de Timon e os números não são animadores para o prefeito Luciano Leitoa.
Opinião sobre a privatização do Saae de Timon
A Pesquisa Amostragem foi realizada nos dias 14 e 15/03 e ouviu 400 entrevistados da cidade e zona rural de Timon. (Assessoria)

Renan e Cunha criticam Dilma por vetar trechos de PL que prejudicam Kassab

Com receio de que membros do PMDB deixassem o partido e se filiassem a novo partido de ex-prefeito paulistano, peemedebistas atacaram a presidente

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Época - Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, criticaram nesta quinta-feira (26) a presidente Dilma Rousseff por vetar trechos do projeto de lei que dificulta a criação de novos partidos.

Os peemedebistas estão irritados porque, se não conseguirem restringir criações e fusões de novos partidos, há chances de o PMDB perder membros para o PL, que pode ser refundado por Gilberto Kassab (PSD-SP) e fundido com o atual partido do ex-prefeito de São Paulo.

"Como pode o governo patrocinar uma coisa que objetiva diminuir o tamanho de um aliado? Isso é um péssimo exemplo da reforma política que nós vamos ter", disse Renan em fala reproduzida pelo jornal O Estado de S. Paulo. "Nós precisamos acabar com essa farra da criação de novos partidos, principalmente de partidos patrocinados pelo governo que pretendem fazer a fusão para levar aliados. Do ponto de vista da articulação política dos últimos meses, essa foi a pior criação", disse o presidente do Senado.

De acordo com Cunha, também segundo o Estado, a relação do PMDB com o PT de Dilma Rousseff foi abalada pela atitude do governo. "De certa forma, é a utilização da máquina para ficticiamente criar um partido que tem um intuito claro de atentar contra o PMDB", afirmou o presidente da Câmara. Apesar das críticas de ambos os representantes do partido, Cunha disse que o PMDB não está fora da base aliada do governo.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Prefeitura de Timon e Estado garantem segurança e incentivos às empresas do Parque Empresarial

O encontro marcou a vinda do secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, à Timon.

Empresários interessados em instalarem indústrias e empresas no Parque Empresarial de Timon saíram satisfeitos da reunião que aconteceu nesta quinta-feira (26/03), liderada pelo prefeito Luciano Leitoa. O encontro marcou a vinda do secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, à Timon. Na ocasião foram apresentadas políticas públicas de incentivos na área econômica, que vão atingir diretamente o empresariado que vai atuar no Parque Empresarial. 

Simplício Araújo garantiu que até o dia 30 deste mês vai receber a obra, concluir as análises da documentação das empresas interessadas e liberar a venda de lotes. Após esse processo, até o dia 7 de abril, o Governo quer iniciar a implantação das empresas aprovadas. “Vamos priorizar o Parque Empresarial de Timon, investir para que tudo dê certo e usá-lo como espelho para os outros parques do estado, replicando as ações de sucesso implantadas aqui em Timon, pois o governo quer incentivar as empresas usando políticas que ofereçam suporte fiscal a todos os segmentos da economia do Maranhão”, disse o secretário.

O prefeito Luciano Leitoa destacou o potencial econômico e geográfico de Timon. “O município possui segurança energética, localização privilegiada entre o nordeste e o norte do país, futuras implantações de hidrovias e ferrovias, além de aeroportos e rodovias de acesso. A Prefeitura e Estado não vão medir esforços para que as empresas tenham sucesso e gerem emprego e renda”.

O secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e do Turismo, Victor Hugo Almeida, falou também sobre toda a estrutura que a Prefeitura vai oferecer ao empresário. “Vamos oferecer ao empreendedor a Casa Timon Negócios, que irá congregar em um só lugar serviços da Junta Comercial, Secretarias Municipais, SINE e Sistema S (Sesi, Senac, Sebrae)”. Victor Hugo acrescentou que Timon possui uma vocação econômica para desenvolvimento industrial nas áreas da construção civil, têxtil, cerâmica e distribuidoras, “como é o caso da Distac, que foi a primeira empresa a se instalar no Parque Empresarial de Timon”.

O empresário João Martins, da cerâmica Livramento, que já atuante em Timon, destacou a vinda do secretário Simplício Araújo. “Essa reunião significou segurança para o empresariado, estou confiante, pois já atuo no entorno do Parque e só espero crescer, através de todos esses incentivos da Prefeitura e Estado. Espero que com a implantação do parque a região se desenvolva podendo virar um distrito industrial”.

Ao terminar a reunião, o prefeito Luciano Leitoa, o secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, acompanhado por secretários e vereadores municipais visitaram o Parque Empresarial. (Assessoria)

Primeiro Round: Rafael Leitoa X Alexandre Almeida

Clima esquentou na Assembleia Legislativa entre Rafael Leitoa e Alexandre Almeida
A exemplo da corrida para a prefeitura de Bacabal, que colocou em posição de confronto aberto os deputados Roberto Costa (PMDB) e Carlinhos Florêncio (PHS), uma outra troca de petardos começa a ganhar corpo no plenário da Assembleia Legislativa. Trata-se da guerra, agora declarada, entre os deputados Alexandre Almeida (PTN) e Rafael Leitoa (PSB), que brigam pelo controle político de Timon.

Adversário do clã dos Leitoa, Alexandre Almeida começou o novo mandato disparando chumbo grosso contra a administração do prefeito Luciano Leitoa (PSB). Rafael Leitoa, que inicialmente usou a estratégia de fazer de conta que não dava importância a Almeida, começou a morder a corda e a partir para o contra ataque, como fez na última terça-feira (24), quando ocupou a tribuna para contestar as estocadas do adversário. A reação de Rafael Leitoa deu a Alexandre Almeida a grande vantagem de ter passado de adversário ignorado a adversário levado a sério.


Entrevista com o prefeito Luciano Leitoa

O prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB) concedeu entrevista ao blog do jornalista Elias Lacerda na última segunda-feira(23).

Confira abaixo a entrevista completa:

Prefeito, o senhor está iniciando a segunda metade de seu mandato. O que muda?
Basicamente, mudaram os cenários político e econômico. O cenário político mudou para melhor, com a eleição de um governador que tem compromisso com o desenvolvimento social. Além disso, todos sabem, é um aliado e parceiro de Timon. Também há o fato de contarmos agora com um deputado estadual, federal e um senador para fazerem a ponte entre a nossa administração e as instâncias estaduais e federais. Não tivemos nada disso nos dois primeiros anos.
Por outro lado muda também o cenário econômico, e esse para pior. Não temos ainda um quadro claro da dimensão do desarranjo das contas públicas federais e o tamanho dos cortes necessários para o ajuste fiscal. Mas as projeções são todas de um ano muito difícil, com perda de receita para Estados e Municípios, além de diminuição de investimentos privados.

E qual o efeito na Prefeitura?
É o mesmo que cada pai de família de Timon enfrentará para custear as despesas de sua casa. Os aumentos da energia, combustível e supermercado, por exemplo, impõem à necessidade de redução de outras despesas para que o salário consiga pagar as contas no fim do mês.

Este cenário também se repete na iniciativa privada que tem feito drásticos cortes em seus orçamentos. Afetados pela crise, as empresas diminuíram seus investimentos, reduziram o número de funcionários e estão sendo obrigadas a realinhar-se diante desta nova realidade.

No caso dos municípios a situação é ainda pior porque se por um lado também vemos o nosso custeio aumentar acompanhando a energia e combustíveis para continuarmos no exemplo anterior, sofremos com a queda das receitas.
Para se ter uma ideia, as 18 escolas que estão sendo climatizadas devem gerar até um final do ano um custo adicional, apenas com energia, de quase um milhão de reais.

E o que se pode esperar da parceria com o Governo do Estado?
Podemos esperar o que é natural na relação entre os entes federados. Inflizmente, por dois anos esperamos a ajuda do governo do estado no tocante à pavimentação. Acredito, inclusive, que faltou empenho dos aliados da ex-governadora em Timon que cruzaram os braços e sequer puseram suas emendas para pavimentações e asfalto.

Em Coelho Neto, por exemplo, os deputados apoiados pelo prefeito daquela cidade viabilizaram esses recursos e ajudaram o município. Por que os nossos não fizeram? Só por que o prefeito é Luciano Leitoa?
Cabe aqui destacar que embora estivéssemos na oposição municipal durante o curto período do governo Jackson, trabalhamos e trouxemos quase 30 quilômetros de asfalto para a cidade sem nos importarmos com quem estava à frente da prefeitura.

Nos próximos dois anos, no entanto, o cenário será diferente porque contaremos não só com o apoio do governador, mas com os deputados Rafael e Zé Reinaldo que firmaram compromisso com nossa cidade para trazer cada vez mais recursos para Timon. Quem ganhará não será o Luciano, mas a cidade.

E a Prefeitura está preparada para isso?
Sim. Estamos tomando as atitudes que o momento nos impõe como a redução do custeio da máquina pública e de pessoal. Os secretários têm feito cortes nas gratificações e outras medidas que otimizem os recursos que tem à sua disposição. Tudo isso visando mantermos os investimentos e a folha em dia.

Além disso, nossa equipe técnica está finalizando os projetos que encaminharemos ao governo do estado, em especial nas áreas de infraestrutura, saúde e segurança.

Estamos, inclusive, analisando uma forma de intensificar nosso diálogo e articulação com os governos federal e estadual a fim de potencializar a captação de recursos.

Mas esse quadro também motiva a oposição, que está se mexendo para ganhar espaços. Como o Sr. vê esse cenário, do ponto de vista do jogo político?
Com naturalidade. É saudável que a oposição cumpra seu papel. A população terá três caminhos a escolher. Aquele que estamos construindo, com seriedade, que parte da reestruturação da máquina pública e de um claro projeto de desenvolvimento social e estruturante. Por outro lado tem o projeto do grupo que governou por oito anos e tem pretensões de voltar. E ainda tem a tentativa do grupo Sarney que anunciou a saída da política lá em São Luis e está tentando voltar por Timon. São as mesmas pessoas, com outras caras.

As práticas são as mesmas para tentar confundir a população. Infelizmente usam métodos que não cabem mais na política como mentiras e difamações. Para me atingir, chegaram ao ponto de fazer montagens com minha esposa divulgando-as nas redes sociais.

Me recordo que quando perdemos uma eleição desfilaram com caixões pela cidade. Um destes caixões seria para meu filho que na época tinha pouco mais de um ano de vida. Por outro lado, quando ganhamos as eleições, pedi ao nosso grupo que comemorassem serenamente e respeitassem nossos adversários por entender que independe das diferenças partidárias, temos que pautar nossas ações sempre a partir da honestidade, respeito e seriedade.

Nós propusemos uma nova forma de governar, mas também um outro modelo de política. Aquele que aceita críticas, mas exige respeito.

A população de Timon vai ter tempo para refletir e escolher o caminho mais acertado.

E o que pode ser feito para combater a insegurança que vem aumentando muito na cidade?
Esse é um problema não apenas de Timon, mas de todo o país, especialmente o Nordeste, onde os índices de violência vêm crescendo cada vez mais. A prefeitura não comanda a polícia, como você sabe. Além disso, grande parte dessa violência decorre do flagelo da droga, que está se disseminando e destruindo famílias. O crack, a meu ver, é o maior problema social do momento e as soluções tem que ser compartilhadas entre os governos Federal, Estadual e Municipal. Os Municípios não têm recursos nem estrutura para enfrentar o problema crescente da violência. A Guarda Municipal não tem a função constitucional de combater o crime. O que estaremos fazendo, em caráter experimental, é montar uma rede de monitoramento, por câmeras, em algumas áreas de maior fluxo de pessoas. É como combater a febre e não a doença. Só quem pode combater a doença são os governos Federal e Estadual, através de políticas de inclusão social.

Prefeito, e sobre o SAAE? A oposição diz que o senhor o vendeu, mas o que de fato aconteceu?
Gostaria de primeiro fazer um esclarecimento para que a população saiba a verdade dos fatos: nas eleições do ano passado a oposição tentou se aproveitar do discurso de que o SAAE foi vendido, o que não é verdade.

Fizemos uma PPP, Parceria Público Privada, que consiste numa concessão para que a empresa vencedora do processo licitatório administre o SAAE por um tempo determinado. Neste período eles farão um investimento de 200 milhões de reais e resolverão o problema da água e do esgoto em nossa cidade. Após este prazo todo os investimentos feitos retornarão ao município e será um patrimônio da cidade.

O que não aceito é a oposição criar um discurso que não corresponde à verdade para enganar a população quando eles sabem que esta é a única forma para resolver esta questão. O que eles não querem é ver este problema histórico resolvido para, nas eleições, capitalizarem eleitoralmente. Em busca de votos, preferem a falta d'água na cidade e o esgoto na porta das pessoas.

Sugiro à oposição visitar o Piauí onde o governador Wellington Dias, no seu terceiro mandato, reconheceu a necessidade de parcerias e está iniciando uma série de concessões naquele estado.

Prefeito, diante de todas essas dificuldades, o senhor avalia que Timon mudou para melhor?
Sim. É visível através dos olhos dos Timonenses e de teresinenses que tem vindo morar em nossa cidade. Não somos mais vistos como um bairro afastado da capital, mas como uma cidade em progresso que oferece aos seus habitantes oportunidades de crescimento.

Compreendemos que muito ainda precisa ser corrigido. Pavimentação, segurança e saúde, por exemplo, está entre esses fatores e tem sido algumas de nossas prioridades nas articulações com o governo do estado.

E o senhor mudou?
Sim. Os compromissos políticos a administrativos consomem quase a totalidade da minha agenda e já não tenho tempo como antes. Assim, como filho, esposo e pai, tenho aprendido que cada instante ao lado de minha família é importante para recuperar o fôlego para o trabalho do dia a dia. Recentemente, em viagem a trabalho, perdi o aniversário de 7 anos de minha filha caçula e não pude estar ao lado dela numa data tão importante, assim como outros aniversários de meus filhos.

O cargo de prefeito, para quem o encara com muita responsabilidade e compromisso, consome muito,pois tenho sempre que procurar entender de tudo um pouco e a administração é muito dinâmica e complexa, além disso por algumas vezes,fatos como o atentado que ocorreu contra mim, quando dispararam um tiro contra meu carro e acertaram o motorista, nos fazem mudar algumas rotinas, fato que até hoje nunca foi esclarecido. Ainda tenho convivido com o problema de saúde de minha mãe,que mesmo tendo perdido boa parte da voz acompanha sempre tudo pela internet e sempre tem dado aquele carinho e força de mãe o que é muito importante.

Meu pai, que tem acompanhado de perto o tratamento de saúde dela, acaba sofrendo também muitos ataques, talvez seja pelo fato de ter sido sempre um homem de posição o que incomoda muitos daqueles que gostariam de ter uma história como a dele. Como todo mundo que não se omite,ele tem seus erros e seus acertos, mas tem uma coisa que ninguém pode negar, é que estando fora ou dentro do poder ele sempre tentou ajudar Timon. E pela liderança que exerce, ele é procurado, mesmo estando de fora da administração. Fazem um jogo sujo com muitas calúnias e difamações e ele tem ganho muitas ações na Justiça, o que confirma as infâmias e injúrias que tem sofrido.

Uma coisa evidente é que aqueles que fazem oposição sempre tentam fugir do embate comigo. Eles têm que compreender que a relação de pai e filho nunca será abalada e isso nunca mudaremos,já na questão política e na forma de agir podemos eventualmente ter posições diferentes mas que convergem no mesmo objetivo que é de ver a cidade avançar e ser cada dia melhor. Com isso posso dizer que um dos valores mais importantes que tenho aprendido é ter a paciência e a compreensão que o tempo é o senhor da razão.

Depois do ministério, a indicação para o STF

Poder Online - Não são só as mudanças no ministério que fazem subir a pressão sobre a presidente Dilma Rousseff. No círculo próximo da petista, o que não falta é gente reclamando que a demora em indicar o novo ministro do Supremo Tribunal Federal já se arrastou por tempo demais. A expectativa, agora, é de que Dilma dê atenção ao assunto assim que definir as trocas no primeiro escalão do governo.

A lista de cotados vai do presidente da OAB, Marcus Vinicius Coêlho(foto), ao procurador Eugênio Aragão, passando ainda por Heleno Torres e Luiz Edson Fachin. A cada semana, o favorito na lista muda. Nos últimos dias, o entusiasmo parece ser maior em torno de Marcus Vinicius e Fachin.