Propaganda Superior

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

"Hora de o PT passar o bastão para novas lideranças", diz Sálvio Dino Júnior

O petista e irmão do governador Flávio Dino, o advogado Sálvio Dino Júnior disse que chegou a hora do PT passar o bastão
No final de semana o petista e advogado Sálvio Dino Júnior disse numa rede social que, "Mas é preciso entender q o PT não tem mais condições de hegemonizar a esquerda. O mundo mudou, o Brasil mudou e o olhar sobre o futuro mudou. A liderança da esquerda tem que ser verdadeiramente compartilhada. Hora de o PT passar o bastão p/ novas lideranças".

Fábio Gentil e Paulo Marinho Jr no palanque eleitoral…

Paulo Marinho Jr pode sair candidato a vice-prefeito novamente, mas, há quem duvide
Hoje, quase ninguém duvida que o vice-prefeito Paulo Marinho Júnior (PP) sairá novamente candidato a vice na chapa de Fábio Gentil em 2020… Apesar disso, ainda há dentro do Palácio da Cidade quem acredite poder tomar o lugar de Paulo Marinho Júnior no palanque de Cabeludo…

Convicção na fala... Embora essa possibilidade pareça surreal, ainda assim, quem ouve um desses palacianos que insiste em ser candidato a vice-prefeito se surpreende com a convicção na fala da figura…

Na disputa... Para relembrar, já estiveram na disputa pelo lugar de candidato a vice na chapa governista de 2020 os secretários municipais Aureamélia Soares (Mulher) e Fause Simão (Trabalho) e o secretário estadual de Turismo, Catulé Júnior!!!
As articulações... Os três, cada um no seu estilo, concorreram internamente e fizeram as devidas articulações para terem sucesso na empreitada, mas eis que aconteceu o episódio da frustrada união entre os grupos Gentil e Coutinho e tudo desandou, pois ali naquele momento ficou clara a opção de Cabeludo para continuar a ter Paulo Marinho Júnior como seu candidato a vice!!! As informações são do site Jotônio Vianna.

domingo, 10 de novembro de 2019

Movimentos de Lula poderão tirar o PT do marasmo no Maranhão

Militantes do PT maranhense festejaram a liberdade de Lula
A liberdade do ex-presidente Lula da Silva assanhou o braço maranhense do PT, que vem se consumindo há tempos numa desgastante guerra interna. Um petista de proa avalia que agora, estimulado pelo seu líder maior, o partido será turbinado em todo o País e deve se preparar para participar efetiva e intensamente da corrida às prefeituras, principalmente nas grandes cidades. Faz sentido, a começar pelo fato de que o próprio ex-presidente, ao sair da prisão em Curitiba (PR), deixou claro que vai para a guerra política, começando por fazer dura e implacável Oposição ao Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

No Maranhão, chama a atenção a falta de ação política do PT nos maiores centros, incluindo São Luís, é claro, onde o partido não tem nomes com peso político e eleitoral para encarar uma disputa com os pré-candidatos que se apresentaram até agora. Não há sinais de candidaturas petistas em Imperatriz, Timon, Caxias, Codó, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Bacabal, Pinheiro, Santa Inês, Chapadinha, e por aí vai… Na Capital, o partido ainda não sabe que rumo tomar e o único sinal de interesse na disputa é uma medição de força entre o deputado estadual Zé Inácio e o deputado federal Zé Carlos. Se vier mesmo a ser acionado como sinalizou o ex-presidente, o motor lulista poderá mudar esse estado de ânimo do partido no Maranhão. (Coluna Repórter Tempo).

sábado, 9 de novembro de 2019

Deputado Márcio Jerry convida o ex-presidente Lula para morar no Maranhão

"Eu não tenho mais o que fazer em São Bernardo. Não sei para onde ir, mas quero me mudar para outro lugar"
Em uma de suas últimas entrevistas na prisão, Lula disse ao portal Brasil de Fato que cogita morar no Nordeste caso seja libertado. Após a decisão do STF na última quinta 7, de que condenados em segunda instância não podem ser presos antes do trânsito em julgado, tornou-se uma possibilidade real.

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) convidou o ex-presidente a engrossar a fileira da resistência nordestina. Ele escreveu no Twitter: "O Maranhão te receberá de coração, mentes e braços abertos e calorosos. Venha pra cá, Presidente!".

Lula é de Garanhuns (PE). Aos  7 anos de idade rumou com a família para o litoral paulista. Dois anos depois, mudou-se para São Paulo (SP).

Lula revelou que, desde que deixou a Presidência da República, em 2010, sente vontade de retornar ao Nordeste.

"Pensava em ir para Bahia, Rio Grande do Norte, mas a Marisa não quis ir porque ela nasceu em São Bernardo e o mundo dela era São Bernardo. Eu não tenho mais o que fazer em São Bernardo. Não sei para onde ir, mas quero me mudar para outro lugar”, disse Lula. (Carta Capital)

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Assembleia vai realizar primeiro ciclo de palestras “O Maranhão Discutindo o Brasil” com debates sobre a reforma tributária

O presidente da Assembleia, Othelino Neto, fará a abertura da mesa de debates do ciclo de palestras
A Assembleia Legislativa vai realizar, na próxima terça-feira (12), a primeira edição do ciclo de palestras “O Maranhão Discutindo o Brasil”, no âmbito do Poder Legislativo do Estado do Maranhão. A iniciativa tem como objetivo proporcionar aos municípios maranhenses a discussão de importantes temas nacionais que estejam sendo debatidos na Câmara dos Deputados e no Senado da República, os quais venham afetar os maranhenses. A programação terá início às 8h30 no auditório Gervásio Santos (Plenarinho), com a presença do presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que fará a abertura da mesa de debates.

O ciclo de palestras “O Maranhão Discutindo o Brasil” é uma iniciativa da Mesa Diretora da Assembleia, criado por meio da Resolução Legislativa 129/19, aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

Entre os temas que serão debatidos nessa primeira edição do ciclo de palestras está a reforma tributária, com a presença de especialistas no assunto, entre eles o professor doutor Eduardo Fagnani, que ministrará a palestra “A necessidade da Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável”. Em seguida, a partir das 10h, será proferia palestra com o tema “Reforma Tributária” pelo economista Eduardo Moreira.

Entusiasta do programa, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PC do B), é da opinião de que esse é um projeto que vai inserir a população maranhense nas discussões sobre os grandes problemas do Brasil.

“Nosso objetivo é inserir os municípios maranhenses na discussão dos importantes temas que estejam sendo debatidos em nível nacional e que atingem diretamente todos os brasileiros”, disse Othelino Neto.

Também caberá à Assembleia Legislativa, conforme o projeto, promover, sempre que achar necessário, o deslocamento dos seus servidores a fim de garantir, da melhor forma possível, a realização do programa nos municípios maranhenses, visando à discussão dos temas propostos.

O projeto prevê, ainda, a possibilidade de a Assembleia Legislativa do Maranhão convidar palestrantes de outros estados da federação, para executar, da melhor forma possível, o ciclo de palestras “O Maranhão Discutindo o Brasil”, como é o caso dos palestrantes Eduardo Fagnani e Eduardo Moreira, dois expoentes no assunto proposto para essa primeira edição do evento.   

Perfil dos Palestrantes 

Eduardo Fagnani é, atualmente, um dos maiores especialistas da área econômica, no Brasil. É doutor em Ciências Econômicas pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde também é professor; e mestre em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. É também pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho (CESIT), editor da revista Política Social e Desenvolvimento e coordenador da Rede Plataforma Política Social. 

Com diversos livros publicados, Eduardo Fagnani tem a política social e econômica como principal pano de fundo de suas publicações, entre elas estão “Previdência: o debate desonesto” e “Debates Contemporâneos - Previdência Social: como incluir os excluídos?”.
  
Fagnani é também um dos profissionais mais premiados da área. Em 2006 foi um dos vencedores do 13º Prêmio Brasil de Economia, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), quando recebeu o prémio de ‘Melhor Tese de Doutorado’, com seu trabalho sobre “Política social no Brasil (1964/2002): entre a cidadania e a caridade”.  

O outro palestrante convidado, Eduardo Moreira também é considerado um dos maiores analistas de economia do país. Moreira  é economista pela Universidade da Califórnia de San Diego (UCSD), onde foi eleito o melhor aluno do curso dos últimos 15 anos. É também formado em engenharia pela PUC do Rio de Janeiro e foi sócio responsável pela área de Tesouraria no Banco Pactual, até 2009. 

Escreveu oito livros, entre eles estão “O que os donos do poder não querem que você saiba”, “Desigualdade e Caminhos para uma Sociedade Mais Justa” e o bestseller “Encantadores de Vidas”, livro que atingiu o primeiro lugar em todas as listas de mais vendidos do Brasil. 

Em 2013, Eduardo Moreira foi eleito pela revista Época Negócios um dos 40 brasileiros de maior sucesso com menos de 40 anos e, em 2016, votado pela revista Investidor Institucional como um dos três melhores economistas do Brasil. Foi ainda colunista da revista Exame e, em 2012, foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela Rainha Elizabeth II em Londres.

Programação

8h30 – Abertura
8h45 – Palestra “A necessidade da Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável”
9h25 – Debates
9h45 – Intervalo
10h – Palestra “Reforma Tributária”
10h40 – Debates
11h - Encerramento

Matões: MP investiga contrato de serviços de limpeza das vias urbanas

Contrato de manutenção dos serviços de limpeza nas vias urbanas da Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano de Matões é alvo de investigação do Ministério Público
Segundo apurou o Blog do Ludwig, o Ministério Público de Matões por meio da promotora de Justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira instaurou o Inquérito Civil Público por meio da Portaria N° 07-PJMA para "apuração das ocorrências noticiadas no procedimento em epígrafe relativas ao Pregão Presencial nr: 07-2018 – Processo Administrativo 210.660.007-2018 – Contrato 17-2018, visando apurar se houve conduta de improbidade administrativa ou a depender do caso criminal, a ensejar ações cabíveis".

"CONSIDERANDO o contido no art. 129, III, da Carta Magna, consagrar ser função do Ministério Público “promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos”;

CONSIDERANDO a necessidade de fiscalização de supostas irregularidades noticiadas no procedimento em epígrafe relativas ao processo licitatório - Pregão Presencial nr: 07-2018 – Processo Administrativo 210.660.007-2018 – Contrato 17-2018;

CONSIDERANDO que os fatos sob apuração podem configurar em tese, atos de improbidade administrativa que importem em enriquecimento ilícito, causam lesão ao erário, e que atentam contra os princípios da administração pública (arts. 9, 10 e 11, da Lei 8.429-92);", relata a portaria do Ministério Público.

O Inquérito Civil foi assinado pela promotora Patrícia Fernandes no dia 31 do mês passado.

Numa consulta realizada por este blogueiro no site do Tribunal de Contas do Maranhão informa que o contrato alvo da investigação do Ministério Público é da Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano de Matões e tem como objeto a "Contratação de empresa para manutenção dos serviços de limpeza nas vias urbanas da sede do Município de Matões, durante o exercício de 2018" cujo valor é R$ 1.440.000,00 milhão.

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Câmara realiza audiência para discutir o Plano de Mobilidade Urbana de Timon

A Câmara Municipal de Timon realizou na manhã desta quinta-feira, 07, uma audiência pública para discutir a implantação do Plano de Mobilidade Urbana do município. A audiência pública foi presidida pelo vereador Anderson Pêgo e contou com a presença dos parlamentares Socorro Waquim, Cláudia Regina, Ramon Júnior, Henrique Júnior, Vavá, Celso Tacoani, José Carlos Assunção, Jair Mayner, Kaká do Frigosa e Francisco Torres, além dos representantes do Poder Executivo, secretário municipal de Planejamento e Diretor do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana (CIMU), Jeferson Veras, o diretor do DMTRANS, Ronaldo Gonçalves, o  subsecretário municipal de Infraestrutura, Marcelo Franja, além de empresários, representantes de sindicatos e população.

Anderson Pêgo, que é o presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal de Timon, ressaltou que a audiência pública ocorreu de forma tranquila e que após essa etapa, onde o projeto foi apresentado em plenário, o Plano de Mobilidade seguirá para ser avaliado nas comissões de Transportes e posteriormente na comissão de Constituição e Justiça. “Após percorrer todos os tramites nas comissões, o projeto estará pronto para ser incluído na pauta pelo presidente Helber Guimarães. Sempre cumprindo todos os prazos legais”.

O parlamentar explicou ainda que o Plano de Mobilidade Urbana de Timon tem a previsão de investimento de cerca de R$ 160 milhões nos próximos 10 anos. “O Plano de Mobilidade gira em torno de R$ 160 milhões e temos que garantir que esse dinheiro será bem aplicado para a melhoria da vida da população, nas avenidas, no transporte públicos, nas ciclovias, temos que pensar também nos pedestres. Enfim, é uma discussão muito ampla e muito importante para a nossa cidade e para o futuro que queremos ter em termos de mobilidade e qualidade de vida”.

O secretário Jeferson Veras observou que a audiência pública foi mais um momento de discussão e para sanar as dúvidas dos parlamentares quanto ao Plano de Mobilidade. “Nesse momento o projeto, que elaboramos durante praticamente três anos, já está sob a responsabilidade do Poder Legislativo. E o que o plano trás são diretrizes e proposições nas quais vão nortear as atividades de mobilidade urbana pelos próximos 10 anos em nosso município”.

"O Soldado e a Florista" é o grande vencedor do Troféu Piauiense

Deu O Soldado e a Florista! Deu Humanitas!
Na última terça-feira (05), dia da Cultura, a A e C Promoções Culturais realizou a entrega do troféu “ Os melhores do Teatro piauiense”. O evento tem como objetivo principal incentivar a produção local, dando destaque ao que tem sido levado aos palcos, trabalhos marcantes que se sobressaem, mostrando o talento dos piauienses. O Troféu também intui elevar o nível artístico e técnico dos espetáculos produzidos no Estado do Piauí.

O grande vencedor das estatuetas na noite foi o espetáculo “O Soldado e a Florista do Humanitas – grupo de teatro. O espetáculo conta a história de um casal, que após o casamento, resolve passar a lua de mel em ambiente idílico de uma floresta. A noiva amante de flores sonha com um jardim suspenso. O noivo, um aventureiro, intui realizar os sonhos da mulher e, assim, completarem a felicidade do casal. Ao chegarem à Floresta das árvores cantoras, descobrem que foi devastada, passam a juntar provas para desvendar o mistério de destruição da mata e se deparam com a Senhorita Cinzenta, a responsável pela intervenção no meio ambiente natural.

O mote trazido à peça para discutir questões prementes de planeta, preservação, recuperação e atenção para a educação ambiental, pega a criançada atraída pela narrativa brincante, participativa e direta, sem mirabolantes fantasias.

Tudo isso agradou o corpo de jurados que compõem a comissão do Troféu e rendeu à companhia 5 importantes premiações. São elas: melhor cenário (Alexandra Teodoro e Cristiarnaldo Costa), melhor figurino (Aureni Oliveira e Stella Simpson), melhor sonoplastia (Edivan Alves e Leandro Soares), melhor atriz (Iarla Ribeiro) e melhor ator (Júnior Marks). A cerimônia de entrega do Troféu para os melhores do ano do teatro piauiense acontece anualmente no Theatro 4 de setembro. Este ano os espetáculos foram julgados por Augusto Neto (Ator e Dramaturgo), Edson Júnior (Produtor e Diretor Teatral) e Reijane Dias (Atriz, Diretora e Produtora Teatral) sob a coordenação do Dramaturgo Ací Campelo. (Assessoria)

Com Flávio Dino, MA tem maior proporção de pessoas na extrema pobreza

O Maranhão segue como o estado brasileiro com a maior proporção da população vivendo abaixo na linda de pobreza extrema, segundo dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) divulgada nesta quarta-feira (6) pelo IBGE.

De acordo com o relatório, 20% dos maranhense sobrevivem com até R$ 145 de renda domiciliar per capita por mês.

Levando-se em consideração a chamada situação de pobreza (com rendimento domiciliar per capita mensal de até R$ 420), esse percentual salta a mais de 50% – bem próximo do já registrado em 2018 (reveja).

Brasil

Em 2018, o país tinha 13,5 milhões pessoas com renda mensal per capta inferior a R$ 145, ou U$S 1,9 por dia, critério adotado pelo Banco Mundial para identificar a condição de extrema pobreza. Esse número é equivalente à população de Bolívia, Bélgica, Cuba, Grécia e Portugal. Embora o percentual tenha ficado estável em relação a 2017, subiu de 5,8%, em 2012, para 6,5% em 2018, um recorde em sete anos.

A Síntese de Indicadores Sociais também apontou que, embora um milhão de pessoas tenham deixado a linha de pobreza – rendimento diário inferior a US$ 5,5, medida adotada pelo Banco Mundial para identificar a pobreza em países em desenvolvimento como Brasil – um quarto da população brasileira, ou 52,5 milhões de pessoas, ainda vivia com menos de R$ 420 per capta por mês. O índice caiu de 26,5%, em 2017, para 25,3% em 2018, porém, o percentual está longe do alcançado em 2014, o melhor ano da série, que registrou 22,8%. As informações são do Blog do Gilberto Léda.

Leia MAIS

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

TCU reitera proibição de emprego de precatórios do Fundef para o pagamento de advogados e professores

Decisões anteriores do Tribunal já haviam firmado entendimento de que os recursos do antigo Fundef devem ser destinados exclusivamente à manutenção e ao desenvolvimento da educação básica
Recursos de precatórios do extinto Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) não podem ser utilizados para o pagamento de advogados ou professores. Essa é uma das conclusões a que chegou o Tribunal de Contas da União (TCU) em auditoria coordenada que envolveu municípios dos estados de Minas Gerais, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Pará e Amazonas.

A auditoria demonstrou a utilização dos recursos do fundo para pagamento de remunerações ordinárias de profissionais do magistério e de passivos previdenciários a servidores da educação. Os trabalhos constataram ainda a contratação de escritórios de advocacia por inexigibilidade indevida de licitação e com a estipulação de altos percentuais a título de honorários de êxito. Isso vai de encontro à Lei de Licitações, segundo a qual o contrato deve possuir cláusula que estabeleça e defina o preço.

Decisões anteriores do Tribunal já haviam firmado entendimento de que os recursos do antigo Fundef, atualmente Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), ainda que oriundos de sentença judicial, devem ser destinados exclusivamente à manutenção e ao desenvolvimento da educação básica. A jurisprudência da Corte de Contas também veda sua utilização para pagamentos de abonos indenizatórios, passivos trabalhistas ou previdenciários, remunerações aos profissionais da educação ou pagamento de honorários advocatícios.

Os precatórios judiciais do extinto Fundef, estimados em mais de R$ 90 bilhões, são decorrentes da utilização passada de metodologia incorreta para fixação do valor mínimo anual por aluno.

Para o relator do processo, ministro Walton Alencar Rodrigues, “o caso dos precatórios do Fundef é especial por se tratar de verbas constitucionalmente gravadas a finalidades da área da educação definidas em lei”. Ele mencionou ainda a importância do trabalho “diante do preocupante cenário de acompanhamento do Plano Nacional de Educação, em que 13 das 20 metas têm risco alto ou médio de não serem atingidas”.


O TCU determinou, entre outras providências, a constituição de processos de tomadas de contas especiais, para a devida apuração dos responsáveis.

Em podcast, Othelino Neto repudia desvio de recursos em Monção e condena ameaças à liberdade de imprensa e à democracia

Mais uma edição do "Diálogo com Othelino" disponível nas redes sociais
Em mais uma edição do podcast “Diálogo com Othelino”, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), comenta fatos relevantes de caráter nacional e local. O parlamentar repudia o desvio de verba da educação no município de Monção e condena, veementemente, a ameaça à liberdade de imprensa e à democracia praticada, recentemente, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo seu filho, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), respectivamente.

Desvio de verba do Fundeb

A matéria veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, no domingo (3), denunciando possíveis fraudes no Censo Escolar do município de Monção, mereceu comentário do parlamentar. “É vexatório para todos nós, não somente para os que militam na política de Monção, mas para todos os maranhenses. Nós nos sentimos envergonhados. Crianças de um ano matriculadas em creche, sem que o espaço existisse, o que foi confirmado pela mãe de uma criança; pessoas já falecidas, que aparecem cadastradas como alunos; e, também, uma professora da rede matriculada como estudante. Lamento muito o ocorrido. É uma vergonha o que aconteceu em Monção”, frisou.

O presidente da Assembleia disse ainda que espera que os órgãos responsáveis apurem os fatos para combater essa fraude e punam todos aqueles que participaram dessa prática. “Se todo desvio de recurso público é abominável, imagine na área da Educação. Foi, realmente, lamentável ver aquela cena na cidade de Monção. Depois de aumentar o repasse para aquele município do recurso do Fundeb, percebermos que os recursos que lá chegaram não foram aplicados e sabe-se lá aonde foram parar”.

Redução dos índices de homicídio

Ainda no podcast “Diálogo com Othelino”, o parlamentar destacou a redução em 70% dos índices de homicídio na região Metropolitana de São Luís, em comparação ao período de janeiro a outubro de 2014, que acusou 729 homicídios. Segundo ele, nesse mesmo período, em 2019, foram 217, o que considera resultado dos investimentos em segurança pública no Estado.

“Esse é um dado muito positivo e que, realmente, chama muito a atenção, pois são menos pessoas morrendo, menos famílias ficando com trauma de perderem seus entes queridos, graças aos investimentos que vêm sendo feitos na área, não somente no aumento do número de policiais, que é fundamental também, mas na aquisição de equipamentos para o aparato na segurança, como veículos, armamentos e de novas tecnologias para a prevenção do crime. Esse é um dado que registra bem esse novo momento por que passa o Maranhão. Esperamos que esses e outros indicadores continuem melhorando ainda mais”, destacou.

A volta do AI-5

Com relação à declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro ameaçando a reedição do AI-5, o deputado Othelino Neto considerou absurda e, claramente, um possível caso de quebra de decoro parlamentar. “Quando um deputado federal defende a reedição do AI-5, que tanta infelicidade trouxe ao povo brasileiro, é um fato gravíssimo e que merece o repúdio de todos. Não se deve confundir a liberdade do parlamentar externar o seu pensamento com defender teses que são fora da lei. Defender o fechamento do Congresso é algo ilegal”, enfatizou.

E prosseguiu: “Espero que a Câmara analise esse episódio de forma bastante cuidadosa até para que seja um exemplo para todos, em especial para nós, detentores de mandato, que é preciso ter muito cuidado ao afirmar determinadas coisas, até porque isso acaba tendo uma repercussão muito grande, como foi o caso da infeliz declaração do deputado Eduardo Bolsonaro”. 

Ameaça à liberdade de imprensa

O presidente da Assembleia afirmou que assusta o destempero do presidente da República, Jair Bolsonaro, quando questionado sobre fatos que o incomodam. E citou como exemplo o episódio do assassinato da vereadora Marielle, no qual matéria veiculada pela Rede Globo sobre o caso cita o nome do presidente da República.

“Se ele se sente injustiçado, é natural que reaja de forma indignada, mas não de forma a ameaçar veículos de imprensa. Mesmo reconhecendo que em alguns momentos pode haver excessos, é natural a indignação de quem se sente vítima. Mas não devemos ameaçar a liberdade de imprensa. A sinalização do presidente da República de que uma determinada emissora de TV, no caso a Rede Globo, pode ter a sua concessão indeferida por conta da dificuldade de relacionamento que tem com o presidente, é grave”, pontuou Othelino Neto.

O deputado disse ainda que a forma como o presidente da República interveio no caso da investigação do Ministério Público, no inquérito do crime da vereadora Marielle, pareceu muito com obstrução de Justiça. “Mandar buscar a gravação para os entendidos no assunto, para os especialistas, passou a impressão de que ou ele obstruiu a justiça ou andou no limite de promover esse tipo de obstrução, o que é crime”, pontuou.

“Quando o presidente não tem uma fala infeliz, é um filho que questiona a democracia, que ameaça com a reedição do AI-5; ou agredindo as instituições, como no caso do tweet do presidente da República, no qual ele se coloca na figura de um leão que é atacado por hienas representando instituições como o Supremo Tribunal Federal, a imprensa e os partidos de oposição. Ou seja, infelizmente, no Brasil, o presidente da República é um fator de instabilidade que prejudica muito a todos os cidadãos e cidadãs”, concluiu.