Assembleia Legislativa

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Ecos da eleição 2018...

- Pelo menos por enquanto e oficialmente a ex-governadora Roseana Sarney não se despediu da política, mas, emitiu nota apenas agradecendo os votos recebidos e desejando sucesso ao governador reeleito Flávio Dino. Roseana Sarney já foi e voltou, da última vez ela foi e deixou o seu grupo político órfão por um longo tempo e depois voltou, deu no que deu e que sirva de exemplo para quem pretende fazer o mesmo.

- O senador Lobão e o deputado federal Sarney Filho, ambos candidatos derrotados na disputa para o Senado, não se pronunciaram publicamente sobre qualquer decisão irão tomar para o futuro.

- "Taca doida", é o que pode resumir a derrota imposta pelo governador comunista Flávio Dino ao seus adversários.

- Como explicar a votação do senador Roberto Rocha e candidato a governador nestas eleições?

- Outra situação que chamou a atenção, mas, na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão, foi do deputado Rogério Cafeteira, líder do governo Flávio Dino, que obteve apenas 18.754 votos no estado lhe deixando na 12ª suplência. Nas eleições de 2014 o deputado Rogério Cafeteira conseguiu 37.229 votos, se comparado com o resultado atual ele perdeu 18.475 votos.

- Uma das oligarquias mais antiga com poder no país, o clã Sarney não terá ninguém no Congresso Nacional com o seu sobrenome, apenas o deputado estadual Adriano Sarney conseguiu se reeleger. Muito ligado ao clã Sarney, o deputado estadual Edilázio Júnior foi eleito deputado federal com 106.576 votos, 7ª posição no geral.

- O "Efeito Bolsonaro" conseguiu chegar na candidatura a senador pelo Maranhão do Samoel de Itapecuru que ficou no 5º lugar a frente do ex-governador Zé Reinaldo Tavares e do deputado Alexandre Almeida.

- O maranhense deixou a bancada feminina sem representantes na Câmara dos Deputados, isso mesmo! Nenhuma mulher foi eleita como deputada federal pelos maranhenses para a próxima legislatura.

- O deputado estadual Eduardo Braide obteve 25,83% dos votos em São Luís para deputado federal. Isso o credencia Braide como forte liderança política não só de São Luís, mas, no estado do Maranhão. Outro peso pesado nestas eleições foi o deputado estadual Josimar Maranhãozinho que além de ser o mais votado como deputado federal no estado com 195.768 teve a sua esposa Detinha também eleita em primeiro lugar como deputada estadual com 88.402 votos, isso os colocou em posições estratégicas no debate político no Maranhão.

- O deputado estadual eleito, Rildo Amaral (SD) e o reeleito, professor Marco Aurélio (PCdoB), passaram a ser nomes de peso na política de Imperatriz após o resultado destas eleições.

- Em política é principalmente um lugar onde não se pode desprezar ninguém e em Imperatriz se tem um exemplo. Na disputa para deputado federal, Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho teve mais votos - 17.257 votos - do que o ex-prefeito Sebastião Madeira com 15.848 votos. Nesta disputa o ex-prefeito Ildon Marques com 23.294 votos foi o mais votado em Imperatriz seguido de Davizinho e Madeira.

- Surpresa na eleição de 2016 ao sair de uma delegacia de polícia civil sendo eleito prefeito da segunda cidade mais importante do Maranhão, o delegado Assis Ramos assistiu uma derrota dos seus candidatos dentro da sua terra. A ex-governadora Roseana Sarney (14.000 votos) apoiada pelo prefeito delegado Assis perdeu em Imperatriz para a candidata Maura Jorge (20.017 votos). Seus candidatos a senadores, Edson Lobão e Sarney Filho ficaram na quinta e sexta posição respectivamente. Candidato a reeleição e apoiado pelo prefeito Assis Ramos, o deputado federal João Marcelo mesmo vitorioso nas urnas nestas reeleição ficou na 18ª posição em Imperatriz obtendo apenas 1.010 votos. Já a candidata a deputada estadual Fátima Avelino apoiada por Assis Ramos foi derrotada e em Imperatriz ficou no 3º lugar com 7.784 votos.

- Além de histórica a votação do ex-deputado Zé Gentil em Caxias obtendo 31.487 votos (42,89%) e 4º lugar no geral, isso surpreendeu muita gente que espalhou o contrário. Zé Gentil passou boa parte do último domingo (07), dia da votação, com uma camisa que chamou a atenção de todos pela frase, “Eu acredito no Deus do Impossível”. De alguma forma acende o alerta vermelho nos Coutinho, já que eles tinham uma expectativa da ex-deputada Cleide Coutinho ser a mais votada em Caxias, o resultado final deu a ela 18.345 votos (24,99%), 2ª colocada na cidade.

- O jovem vice-prefeito Paulo Marinho Júnior obteve em Caxias 30.822 o que equivale a 41,88%, a expectativa de pessoas próximas dele era uma votação de 60%, mesmo assim ele foi o mais votado para deputado federal seguindo do deputado Rubens Júnior com 14.477 votos.

- Embora eleito deputado estadual o ex-secretário de Agricultura Familiar do governo Flávio Dino, Adelmo Soares (PCdoB) teve na sua cola em Caxias o vendedor de bombons mais popular da cidade conhecido por "Feliciano do Bombom" (PSOL). O ex-secretário teve 3.485 votos na 3ª posição e o vendedor de bombons conseguiu 2.197 votos na 4ª posição.

- Um resumo sobre os resultado das eleições em Caxias é que a cidade voltou a ser influente na política como já foi em outrora ao eleger três deputados estaduais. Zé Gentil, Cleide Coutinho e Adelmo Soares vão representar a Princesa do Sertão Maranhense na Assembleia Legislativa, se esquecerem as arestas paroquianas podem fazer muito pela cidade. Rubens Júnior, Cleber Verde, Márcio Jerry e Edilázio Júnior tiveram uma votação expressiva em Caxias e terão grande responsabilidade com a cidade mesmo sem ser da terra, basta quem os apoiou cobrar.

- A votação do ex-prefeito Soliney Silva em Coelho Neto mostra que ele ainda está muito influente na sua terra. Por outro lado o atual prefeito Américo de Sousa não saiu tão queimado como apregoam, conseguiu 4.225 votos para seu candidato a deputado estadual, Rafael Leitoa (2º lugar na cidade) e 5.527 votos para o deputado federal Rubens Júnior (1º lugar na cidade), apoiado por ele após largar o deputado federal reeleito Zé Carlos (PT).

- Considerando as devidas proporções a oposição de Matões não está tão mal, por lá deram a segundo votação para Zé Gentil - 3.463 votos (21,28%) - na disputa de deputado estadual e também o segundo lugar de deputado federal ao vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior com 4.704 votos (28,59%). Além deste citados ainda tem o deputado estadual reeleito Carlinhos Florêncio que foi apoiado por membros da oposição de Matões e por lá conseguiu obter 1.048 votos (6,44%).

- Sobre a votação das principais figuras da oposição em Timon se quiserem ouvir o resultado das urnas, estas deram um duro recado, chegou a hora de refletir profundamente.

- O resultado da eleição em Timon para deputado estadual dos dez mais votado: Rafael Leitoa 26.794 votos (34,49%); Socorro Waquim 16.791 votos (21,62%); Antunes Macêdo 4.889 votos (6,29%); Henrique Júnior 4.226 votos (5,44%); Paulo Neto 3.511 (4,52%); Zé Gentil 2.131 (2,74%), Drª Thaiza 1.290 votos (1,66%); Dr. Danisio 1.151 votos (1,48%); Augusto de Jesus 955 (1,23%) e Mical Damasceno 871 (1,12%).

- O resultado da eleição em Timon para deputado federal dos dez mais votados: Bira do Pindaré 14.689 votos (19,20%); Jeconias Moraes 10.168 votos (13,29%); Leandro Bello 8.197 votos (10,71%); Professora Cláudia 6.339 votos (8,28%); Edilázio Júnior 6.052 votos (7,91%); Rubens Júnior 5.455 votos (7,13%); Cleber Verde 2.930 votos (3,83%); Paulo Marinho Júnior 2.587 votos (3,38%); André Fufuca 2.560 votos (3,35%) e Pedro Lucas Fernandes 2.346 (3,07%).

- No quesito votação surpreendente, para alguns, o nome do ex-vereador Jeconias Moraes encabeça a lista com 10.168 votos em Timon como candidato a deputado federal, ficando na segundo posição e perdendo apenas para o candidato do prefeito Luciano Leitoa, o deputado Bira do Pindaré. Jeconias Moraes mesmo tendo se reaproximado dos Leitoas nas eleições de 2016 não votou no deputado Rafael Leitoa, apoiou mais uma vez seu amigo, o deputado estadual reeleito Paulo Neto que obteve 3.511 votos ficando na 5ª colocação em Timon.

- Já no quesito super-heróis consta na lista os vereadores Henrique Júnior e Antunes Macedo (segundo suplente de deputado estadual), ambos disputaram uma vaga na Assembleia Legislativa.

- O grupo "Nova Opção" liderado pelo ex-vereador Tales Waquim, Gildo Sabino e Pedro Augusto, o PA, não passaram decepção com os candidatos que apoiaram em Timon, no caso, o deputado federal Cleber Verde que disputou a reeleição e o candidato a deputado estadual Zé Gentil. O primeiro foi o sétimo mais votado em Timon com 2.930 votos, já o segundo obteve 2.131 votos ficando na sexta posição.

- Caladinho o ex-prefeito e empresário João da Gráfica (PCdoB) conseguiu em Timon 618 votos para seu dileto amigo Márcio Jerry que foi eleito deputado federal.

- Outro que também não fez muito barulho foi o vereador Ivan Saborear ao conseguir transferir 2.346 votos em Timon para seu candidato a deputado federal o jovem Pedro Lucas Fernandes.

- Os Leitoa além de se esforçarem muito na campanha de senador do deputado federal Weverton Rocha deram o primeiro lugar a ele em Timon, foram 41.052 votos (30,86%), o deputado estadual Alexandre Almeida quem também disputava o Senado obteve 24.620 votos (18,51%).

- Após o resultado destas eleições o deputado estadual Alexandre Almeida que disputou o Senado se pronunciou apenas por rede social, disse vai continuar cobrando, fiscalizando e incomodando os eleitos tanto no Legislativo como no Executivo além de continuar exercendo sua profissão que é advocacia. "Sou muito grato aos que confiaram o voto em mim e devo lembrá-los que a nossa luta está longe de acabar", disse ele.

- A vitória da maioria dos candidatos do grupo Leitoa em Timon é creditada na conta do ex-prefeito Chico Leitoa, uma das “raposas mais felpudas” da política maranhense.

(Com acréscimos às 10:17)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com