Assembleia Legislativa

quarta-feira, 20 de junho de 2018

“Digam o que vocês dizem aí da obra do Hospital Alarico Pacheco, digam para o desembargador”, dispara Dr. Tuá

O vereador Dr. Tuá disse que os frouxos e covardes não tem coragem de dizer que o desembargador Jamil Neto autorizou a licitação do hospital Alarico Pacheco quando ele assumiu o governo do Maranhão
O discurso do vereador Dr. Tuá (PMN), na sessão da Câmara Municipal desta segunda-feira (18), foi um desafio aos Leitoa que atualmente comandam a prefeitura de Timon aliados ao governador comunista Flávio Dino sobre as obras no Hospital Alarico Nunes Pacheco que se arrastam por um longo tempo.

Dr. Tuá desacredita que algum dia aquela obra seja concluída e indiretamente disse que os Leitoa não tem coragem de reclamar porque a licitação foi autorizada pelo desembargador Jamil Gedeon Neto quando este era presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão e assumiu o governo do estado por um período curto. "Aqui foi falado em covarde, frouxo, teve uma audiência quinta-feira no Hospital Alarico Pacheco e lá tem uma obra que não vai terminar, então vamos raciocinar. O governador se afastou quem assume? O vice-governador. O vice-governador se afastou quem assume? O presidente da Assembleia Legislativa. O presidente da Assembleia se afastou quem assume? O presidente do TJ o desembargador Jamil Neto responsável pela licitação agora os frouxos e covardes não tem coragem de dizer isso! Peitar o Jamil Neto, por que que você autorizou essa licitação errada? Vá lá perguntar ao desembargador, duvido! Tá com aquele negócio que não cabe um cabelo, vai peitar o desembargador, duvido! Mas, vai aparecer um 'idiopata' dizendo não nós estamos fazendo as pazes com ele, vai aparecer, não tenho dúvida!", disparou Dr. Tuá.

E o vereador Dr. Tuá reforçou o desafio aos Leitoa, "Mas, eu já liguei para a família do desembargador e disse que gostaria de ver alguém deste atual governo peitar o desembargador, por que você autorizou? você que estava como governador por que você autorizou? E digam o que vocês dizem aí da obra do Alarico Pacheco, digam para o desembargador, duvido! Um bocado de frouxos e covardes. Essa obra aí já tem é anos e se fosse o contrário eu diria aqui, foram lá peitar o desembargador, mas, não foram".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com