quarta-feira, 8 de março de 2017

Vice-governador do Maranhão sinaliza que não sairá do PSDB sem atirar

Brandão dá sinais de que está pronto para o confronto pelo controle do PSDB

O vice-governador Carlos Brandão já sente a pressão contra a sua permanência no comando do PSDB, fruto da movimentação que o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, faz em Brasília para assumir o comando do partido no Maranhão.

Diante das evidências de que está perdendo terreno e que, segundo alguns tucanos de proa, seus dias no comando do partido estariam contados, Brandão começa a esboçar reações que parecem tardias. A mais recente foram declarações dadas a O Imparcial ao comentar a articulação do senador Roberto Rocha (PSB) de migrar para o PSDB com o aval de Sebastião Madeira, por muitos apontado como futuro presidente do partido no Maranhão.

Numa demonstração de que não cairá fácil e, se cair, cairá disparando chumbo grosso, ele declarou que não vê razão para o PSDB aceitar Roberto Rocha de volta nem admite a possibilidade de sob seu comando a agremiação se juntar ao PMDB: “Quanto a Roberto Rocha, todos sabem que ele não consegue agregar e tem uma base política restrita. Quanto ao grupo Sarney, a situação não é muito diferente. São poucos os prefeitos. A estrutura que tinham não têm mais, assim como não têm resposta para os problemas do Maranhão”.

(Coluna Repórter Tempo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: ludwigalmeida@hotmail.com