Assembleia Legislativa

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

10 cidades onde 70% dos alunos da 3ª série não sabem ler

O estado do Maranhão é o que apresentou os resultados mais assustadores

Reprodução Google Street View
Município de Belágua, no Maranhão
Uma em cada cinco crianças brasileiras termina a terceira série do Ensino Fundamental sem saber ler. O dado, que já é frustrante em escala nacional, ganha traços perversos quando analisado localmente.

Em cerca de 370 municípios espalhados pelo país, metade dos alunos nessa faixa estão mesma condição. Ou seja, eles sabem – no máximo – ler palavras isoladas. 

Os dados foram compilados por EXAME.com dos resultados Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) 2014, divulgada recentemente pelo Ministério da Educação (MEC).

Maranhão 

Com exceção de um caso, esses municípios estão todos localizados nas regiões Norte e Nordeste. O Maranhão abriga o maior número de cidades com mais crianças que não sabem sequer ler. No total, em 74 municípios do estado, mais da metade dos alunos da 3ª série estão nessa condição.

Em todos os itens avaliados pela pesquisa, o Maranhão é o que apresentou os resultados mais assustadores.

Na escala de Leitura, 44% das crianças maranhenses da 3ª série estão no nível 1 da avaliação – ou seja, eles só sabem ler palavras soltas. Quase um quarto dos alunos da terceira série ainda não sabem escrever sequer palavras corretamente.

Em Matemática, 47% só foram capazes de responder questões matemáticas muito rudimentares que, segundo o Ministério da Educação, são geralmente ensinadas em casa.

Do método

Aplicada pela primeira vez em 2013, a ANA busca aferir os níveis de alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática em estudantes do 3° ano do Ensino Fundamental das escolas públicas.

Os resultados são divididos em níveis de desempenho que podem variar de 1 a 5, dependendo da competência (Leitura, Escrita ou Matemática). Quanto maior o nível, melhor o desempenho do aluno. (Revista Exame)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com