Assembleia Legislativa

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Justiça confirma que Lobão é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

O tiro saiu pela culatra contra o senador e candidato ao mesmo cargo, Edison Lobão (MDB). Na tentativa de obrigar o candidato do PSDB, Alexandre Almeida, a remover do horário eleitoral e das redes sociais vídeo em que fica exposto os inquéritos que Lobão responde, o Juiz Alexandre Lopes de Abreu, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, respondeu dizendo que não cabe a denúncia de injúria, uma vez que o vídeo traz informações verdadeiras sobre o ex-governador.

"No tocante às afirmações da propaganda, em exame de delibação, tenho que a notícia não se refere a condenação, mas ao fato de ser o candidato da Representante investigado”, diz o magistrado.

Frente a resposta da Justiça, Edison Lobão resolveu responder utilizando as mesmas táticas de seu opositor e, na sexta-feira, publicou um vídeo em que uma atriz acusa Alexandre Almeida de “ter a cabeça velha”. Porém, em nenhum momento a atriz afirma a inocência do ex-governador do Maranhão e quatro vezes senador da República.

E neste último domingo, para a surpresa da família Lobão, Alexandre Almeida divulgou novo vídeo em que relata a decisão da Justiça e volta a denunciar os inquéritos a que Edison Lobão responde. São quatro no total, sendo que um deles tramita em segredo de justiça. Os que estão abertos para consulta pública tratam dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro (INQ 4260), lavagem de dinheiro e ocultação de bens (INQ 4516) e corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha (INQ 4326).

Assista aqui a íntegra do vídeo 

Caso de polícia

Na semana anterior, Alexandre Almeida registrou uma queixa crime na Polícia Federal contra Edison Lobão Filho que é candidato a primeiro suplente na chapa do próprio pai. Alexandre solicitou proteção para si mesmo, para a esposa e para o filho de dois anos, depois que recebeu uma mensagem em que “Lobinho” o ameaçou, dizendo que o deputado estadual havia conquistado “um inimigo para toda a vida”. Lobão Filho, como primeiro suplente, tem muito a perder já que a eleição do pai representa como “herança” o cargo de senador da República.

Judicialização em moda

Outro que também entrou na Justiça para remover os conteúdos produzidos por Alexandre Almeida foi o candidato pelo PDT, Weverton Rocha. No vídeo, que foi removido por decisão da Justiça, dois jovens faziam uso do aplicativo Detector de Ficha de Políticos para demonstrarem aos eleitores do pedetista a quantidade de processos pelos quais Weverton Rocha responde.

O mais engraçado é que a decisão do Tribunal não removeu o vídeo por se tratar de calúnia ou injúria, mas porque Alexandre Almeida não se atentou à regras de direito de imagem dos eleitores que aparecem na imagem. Se fosse um vídeo filmado com as pessoas de costas, estaria tudo certo.

Em resposta, Weverton também publicou vídeo em que afirma sua inocência recorrendo a um Inquérito arquivado no Supremo Tribunal Federal (STF). Porém ele omite outros cinco processos em que responde por peculato, corrupção passiva e ativa, fraude à Lei de Licitações e improbidade administrativa.

Na última semana, a imprensa noticiou ainda o fato de Weverton virar réu em mais um processo de improbidade administrativa. A decisão é do juiz Nelson Loureiro dos Santos. Weverton é acusado por ação civil pública de cometer irregularidades na aplicação de recursos federais repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) ao Estado do Maranhão para o Programa Nacional de Inclusão de Jovens – PROJOVEM URBANO, em 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com