Assembleia Legislativa

terça-feira, 23 de maio de 2017

“Como muitas UBS não funcionam”, disse o secretário Carlos Lula sobre a situação da UPA em Timon

Lula: "Muitas UBS não funcionam"
Se alguém tem dificuldade de falar as verdades sobre o que vem passando alguns setores da Saúde em Timon, o secretário de Saúde do Maranhão, advogado Carlos Lula não tem e contou tudo sobre a situação que vem passando a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no município durante uma entrevista ao radialista Jorge Simplício, o 'Galo' em que o Blog do Ludwig só agora teve acesso a íntegra do áudio. O secretário Carlos Lula esteve na semana passada, terça-feira (16), em Timon.

Sobre a situação da UPA de Timon, atualmente campeã em reclamações que vai desde a demora no atendimento além de outras situações, o secretário Carlos Lula disse a superlotação nessa unidade se dá porque algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS) no município não funcionam. "Na verdade nós fomos na UPA e o que há é uma superlotação, infelizmente o entorno, o sistema de saúde tem funcionamento precário e as pessoas vão a UPA mesmo para o que não era caso de ser atendido na UPA. A UPA é uma unidade intermediária, ela não é alta complexidade, mas, também não atende o que é uma UBS, como muitas UBS não funcionam muitas pessoas acabam indo”, disse o secretário Carlos Lula.

Dobro da capacidade

Carlos Lula revelou também que a UPA de Timon tem atendido o dobro de sua capacidade por motivos já justificado por ele acima – ‘muitas UBS não funcionam’. "A UPA é de porte 2, ele deveria atender no máximo 250 pessoas por dia e tem atendido uma média de 450 a 500 pessoas por dia, ou seja, o dobro da capacidade dela. Isso inevitavelmente vai acarretar uma espera maior e um tempo maior para as pessoas serem consultadas. A gente também está resolvendo isso e se for o caso iremos colocar mais médicos exatamente para poder drenar esse fluxo de pessoas e diminuir o contingente de pessoas esperando", frisou Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com