Assembleia Legislativa

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Vereador Anderson Pêgo defende a instalação da CPI do Lixão em Timon

O vereador Anderson Pêgo disse que o prefeito Luciano Leitoa foi a Câmara falar 'blá,bla,blá' e defendeu a instalação da CPI do Lixão.
A sessão desta quarta-feira (08) na Câmara de Timon, primeira após a de abertura dos trabalhos legislativo comecou com uma estréia pra lá de quente e partiu do jovem vereador Anderson Pêgo algumas críticas e denúncias contra a gestão Leitoa. Sem arrodeio o parlamentar disse que o prefeito Luciano Leitoa foi a Casa na sessão solene de aberturas dos trabalhos e não disse nada. "Ele tem que falar é do que vai fazer e não do que já foi feito. Nós temos um orçamento de Timon de quase R$ 410 milhões, isso só de previsão, é pode chegar a R$ 500 milhões. Aí ele vem aqui falar, ah! Eu vendi o Saae. Ah! Tem escola integral em Timon que ninguém sabe. E os R$ 5 milhões que estão sendo pago para a Sofia Comunicações? Por que isso não está na mídia? Os R$ 5 milhões que são pagos para a Tekynik?",  disse o vereador Anderson Pêgo.

Para o parlamentar o prefeito Luciano Leitoa deveria ter evitado o 'blá,blá, blá'. "...Eu tenho pelo menos isso pra fazer, e não vim aqui e ficar com blá, blá, blá pra essa Casa. Eu já fiz é fui reeleito, foi reeleito e o povo acreditou!".

CPI do Lixão 

Ainda no seu discurso o vereador Anderson Pêgo defendeu a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquerito (CPI) na Câmara já denominada de "CPI do Lixão", para saber como se deu a instalação do aterro sanitário na zona rural onde a prefeitura paga só de aluguel deste terreno o valor de R$ 60 mil por mês, a soma deste gasto chegou a R$ 540 mil. "Ele [Luciano Leitoa] diz, eu fiz um lixão! Fez não, ele alugou. Ele alugou um lixão por R$ 60 mil por mês, isso é um absurdo! [...] Nós temos que trazer esse rapaz do lixão aqui porque o prefeito fala em crise".

"Temos que trazer esse rapaz do lixão aqui. Temos que trazer ele para saber...R$ 60 mil? Não foi feito um estudo técnico? O estudo técnico disse que o terreno era lá... Um lixão na frente de uma empresa que fornece água mineral, isso é um absurdo! Temos quebrar o sigilo bancário desse rapaz, abrir uma CPI", disse o vereador Anderson Pêgo ao defender uma investigação minuciosa para saber os gastos sobre a instalação de um aterro sanitário às margens da MA 040.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com