segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

“Tribunal de inquisição”, diz vereador Anderson Pêgo sobre a situação da Câmara de Timon

Anderson Pêgo diz que não vai se intimidar
Clima de difícil convivência na Câmara de Timon entre os vereadores, e o caso veio a público logo no início da sessão por um membro daquela Casa, o destemido vice-líder da oposição, vereador Anderson Pêgo (PRB). Sem meios termos Pêgo denunciou o clima de intimidação ali existente. "O que me traz hoje nesta tribuna é um clima de inquisição que se instalou nesta augusta Casa, onde vereadores buscam a todo os momentos nos seus discursos intimidar e ameaçar vereadores de oposição na certeza de que se instalou um tribunal de exceção ou um tribunal de inquisição neste Poder”, denunciou o parlamentar.

O parlamentar acrescentou ainda que "primeiro um vereador diz que vai cassar o outro tão apenas por não concordar com suas opiniões. O outro vem e diz, temos que corrigir esses temos. Ora meus amigos, essa tribuna é a garantia da livre expressão [...] Não se dando por satisfeito um outro vem aqui e diz, vocês são uns aprendiz e que o caminho é este se não seguir por ele...se não seguir por ele o que?".

Inquisição

Ainda durante seu discurso nesta segunda-feira (13) o vereador Anderson Pêgo disse que no grupo do prefeito Luciano Leitoa está instalada a inquisição. “Acho que a inquisição está instalada no grupo do prefeito [Luciano Leitoa] onde um diretor de um departamento foi para uma rádio e disse, eu acho que o vereador Ramon Júnior não termina os quatros anos de mandato. Vai fazer o que? Vai matar o vereador? Vai cassar o vereador?".

"A Corregedoria já instalada e o Conselho de Ética que ainda está por se instalar nesta Casa se seguir esse mesmo tom que já se criou não poderá cassar o mandato de vereador que foi outorgador pelo povo como se aqui estivesse criado um tribunal de exceção. A luz do nosso ordenamento jurídico o Poder Judiciário será acionado para reformar as distorções de decisões que não obedeçam os princípios básicos do direito constitucional, processual...", frisou o vice-líder da oposição.

Denúncia – O discurso do vereador Anderson Pêgo trouxe uma revelação pra lá se estranha sobre a lista com a ordem dos discursos dos vereadores no grande expediente nesta segunda-feira que segundo ele foi preenchida antes da chegada do primeiro secretário da Câmara, vereador Celso Tacoani e sem o conhecimento deste. "Vamos seguir o regimento dessa Casa, não é por ordem de chegada, vereador Ivan? Não é por ordem de chegada vereador Celso Tacoani? Que vossa excelência está de prova que quando chegou a lista já estava preenchida sem o secretário ter conhecimento".

Anderson Pêgo finalizou seu discurso dizendo que que a oposição mesmo sendo minoria, mas, tem muita qualidade não irá se intimidar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: ludwigalmeida@hotmail.com