Assembleia Legislativa

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Vereador Anderson Pêgo: "A caótica situação da Saúde em Timon"

Após receber reclamação de várias pessoas que necessitam de um atendimento médico, o vereador Anderson Pêgo fez denúncias sobre a Saúde de Timon
Situação caótica a da Saúde de Timon, foi assim que classificou o vereador Anderson Pêgo (PRB) ao iniciar seu discurso na manhã desta segunda-feira (25) na Câmara de Timon. Sua fala teve como base várias denúncias recebidas de moradores que já não aguentam mais os sofrimentos que vem passando no setor de saúde do município.

"A saúde de Timon encontra-se parada! E eu desafio qualquer um me desmentir! Se quiser ir comigo agora na Unidade Básica do bairro Mateusinho não tem médico há mais de três meses. Aí uma mulher faz um exame de prevenção há três meses atrás e até hoje está sem resposta... Três meses para se dá um resultado de um exame simples. Por que? Não tem médico! E tem médico a tarde, mas, ele é só do bairro Mangueira porque eles acabaram a Unidade Básica que atendia os bairros Santo Antonio e Mangueira colocando tudo no Mateusinho e agora tem Santo Antonio, Mangueira, Mateusinho e Cidade Nova. Aí você chega para o médico da tarde com o comprovante de endereço do Mateusinho e ele diz que não atende", denunciou o vereador Anderson Pêgo.

Caism é denunciado

Ainda sobre a situação da Saúde em Timon, o vereador Anderson Pêgo também fez denúncia contra o Centro de Assistência Integrado de Saude da Mulher (Caism), de Timon. "Aí se encaminha as mulheres para o Caism aí no Caism eles fecham as portas e dizem, aqui não! Você tem que ser atendida é lá no bairro, aqui ninguém vai dá resultado de exame seu não, se lá não tem médico é problema seu. E eu desafio a me desmentir, se quiser eu loto essa galeria na quarta-feira com 50, 100 moradores do bairro Mateusinho com a situação de não ter médico na UBS há mais de três meses", lamentou.

A UPA também...

Já sobre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Timon, o parlamentar denunciou a superlotação. "A população está morrendo sem saúde, aí a gente viu as fotos desse final de semana onde mostram as pessoas deitadas no chão da UPA, extremamente superlotada. A UPA não dá mais conta de atender, ou o governador aumenta sua capacidade de atendimento ou o prefeito Luciano Leitoa passe a fazer melhor o seu trabalho na área da Saúde que a responsabilidade dele é a Saúde Básica. Com isso a UPA está caótica e não consegue dá o atendimento necessário à população e o próprio diretor clínico da UPA foi para um grupo de WhatsApp, que não é segredo por ser aberto, e disse, meus amigos a UPA é para atender 250 pessoas por dia e nós estamos atendendo 550 pessoas. Quem estiver com dúvida me procure, e vou colocar o print no grupo de vereadores”, disse Pêgo.

Caso Policlínica

Sobre o atual secretário de Saúde de Timon, Márcio Sá, o vereador Anderson Pêgo disse que, “Colocaram um piloto de moto para pilotar um avião que é a Secretaria de Saúde. O Márcio Sá nunca foi administrador de nada! e do dia para a noite vira secretário do terceiro maior município do Maranhão. Aí é reclamação da mulher que passa 5 meses com sangramento e dão o diagnóstico errado, é o pessoal de Timon que precisar usar o endereço de Teresina para poder pelo menos conseguir uma consulta, é a Policlínica que não consegue mais atender e o médico oftalmologista que tinha lá atendia com os equipamentos dele e aí tiraram ele e ainda estão devendo o mesmo. E nem o Mutirão da Catarata de 2015 ou 2016, eu acho, não pagaram o médico e ele tirou os equipamentos dele da Policlínica", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com