Propaganda Superior

Propaganda Superior

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Caxias: Com mais de 100% de ocupação dos leitos de UTI, Comitê sugere suspensão das atividades

Caxias já ultrapassa os 100% de ocupação dos leitos de UTI, além da lotação de leitos de retaguarda

O Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus, esteve reunido na tarde dessa terça-feira (30), para sugerir aos membros uma parada de todas as atividades por 15 dias. A reunião com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Câmara Municipal, Guarda Municipal, Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias (MA) representando o comércio, Vigilância Sanitária, Secretarias Municipais, Procuradoria, dentre outros órgãos. A reunião acontece em um dos momentos mais críticos da pandemia no Brasil (com 3.780 nas últimas 24hs), em que não existem mais leitos disponíveis.

O vice-prefeito Paulinho, e a coordenadora Municipal de Planejamento da Secretaria de Saúde e integrante do Comitê, Mônica Gomes, destacam que é importante uma união de esforços para que haja uma ação que repercuta diretamente na ocupação de leitos e, por conseguinte na saúde da população.

Paulo Marinho Júnior, ressaltou que infelizmente a situação tem se agravado a cada dia, a ponto de ter que tomar medidas mais restritivas, mas para isso, a gestão está buscando discutir com toda a sociedade civil organizada e representações dos segmentos, afim de que se chegue a uma situação consensual. O momento é de divisão de responsabilidades.

“O Comitê já sai daqui com algumas posições formadas, e virá um novo decreto. Nesse momento não deverá se decretar lockdown, mas algumas medidas serão tomadas, pois embora a infraestrutura da rede de saúde seja três vezes maior que a do ano passado, por outro lado, o número de casos, é muito maior que a capacidade do município, então pedimos a população que se proteja e nos ajude” alertou o vice-prefeito.

“A reunião com o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19, as comissões de saúde e educação, Câmara, e demais seguimentos, objetiva dividir responsabilidade mediante ao cenário epidemiológico de Caxias e região. Temos 100% de ocupação hospitalar, e isso nos obriga a tomar medidas mais incisivas, pretendemos quebrar a cadeia de transmissão. Por isso, é que estamos sugerindo a paralisação de atividades por um período de 15 dias”, destaca Mônica Gomes, coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal de Saúde.

A proposta de medidas mais rígidas e restritivas está sendo trabalhada junto aos diferentes setores da sociedade caxiense. A nova onda da doença está atingindo crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. O presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Caxias, vereador Ricardo Rodrigues, mostrou-se preocupado com as aglomerações na zona rural aos finais de semana e, principalmente tendo em vista a Semana Santa, onde muitas pessoas estão programando festas. Ele sugeriu que barreiras sanitárias possam ser instaladas para impedir que as pessoas sigam para a zona rural.

“A minha preocupação já era enorme e aumentou nos últimos dias. As pessoas em alguns povoados estão se organizando para realizar eventos, na região do Baú e Porto do Paiol. Eu quero deixar uma sugestão, que possamos fazer barreiras nas saídas da cidade. As pessoas precisam entender que esse problema está matando pessoas. E, aqui não dá mais para a gente ficar só nas orientações. Eu defendo o fechamento”, disse Ricardo Rodrigues, vereador e Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal.

“Nós que estamos nas operações conjuntas nos finais de semana, sentimos na pela que falta conscientização das pessoas para evitar aglomerações, estamos aqui discutindo o que pode ser feito para evitar colapso, com medidas mais rigorosas e que os proprietários de estabelecimentos possam colaborar com as restrições”, disse, Major Mauro, comandante do 5º batalhão de Bombeiros Militar.

“A polícia está na parte de se fazer cumprimento, e o que for decidido sobre os decretos a Policia Militar irá apoiar, a polícia é parceira e irá atuar junto com os órgãos competentes, para que se possa diminuir a incidência de contaminação do vírus, e assim iremos trabalhar unidos, cada um dentro de sua área, fazendo as operações necessárias”, disse Major Ricardo comandante do 2º BPM.

“O comitê reuniu conosco, e a sociedade civil organizada, eu acredito que com medidas restritivas nós poderemos vencer a covid-19, nós precisamos dar as mãos para nos unirmos no combate a este vírus que esta muito pior que ano passado, então precisamos dar as mãos cumprindo o protocolo” frisou Darlan Almeida, vereador.

“Hoje nós estamos deliberando pontos que vão culminar com a feitura do decreto. A ideia é criar um ponto de solução nessa situação que estamos enfrentando”, destaca Sargento Mesquita, secretário municipal de Segurança.

“São várias cabeças que estão decidindo, se for uma medida mais rígida eu assino em baixo. Eu estou aqui de acordo com vocês” disse Cinthya Lucena, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal.

“A ideia é achar um caminho. Eu quero dizer, eu creio que o comércio não aglomera. Estamos fazendo as nossas obrigações. Eu não sei como estão os bairros, mas nós estamos fazendo a nossa parte”, frisa Maria dos Remédios, presidente do CDL.

Caxias já ultrapassa os 100% de ocupação dos leitos de UTI, além da lotação de leitos de retaguarda. A disseminação da covid-19 está cada vez maior no município. Em janeiro, 376 pessoas foram acometidas pela doença; em fevereiro foram 599 pessoas acometidas; já no mês de março, esse número explodiu para 1.116 pacientes diagnosticados, um percentual de 86% de aumento de fevereiro para março de 2021. As informações são da prefeitura de Caxias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com