Propaganda Superior

segunda-feira, 29 de abril de 2019

CCJ só despacha processo da prefeitura com retratação de Luciano Leitoa ou se exonerar o secretário Sebastião, diz vereador

Sobre o "Caso dos Áudios", o vereador Anderson Pêgo quer a retratação por parte do prefeito Luciano Leitoa ou a exoneração do secretário Sebastião Carlos: "ou não sai nenhum despacho de processo de prefeitura de Timon"
Os áudios vazaram nas redes sociais onde dizem ser do secretário de Planejamento de Timon, professor Sebastião Carlos teve ampla repercussão na sessão desta segunda-feira (29) na Câmara Municipal. Entres os vereadores que defenderam medidas por parte do Poder Legislativo, o vereador Anderson Pêgo foi mais além e solicitou a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que já denominou de “CPI das Terras de Timon”.

Mostrando um áudio com a voz de uma senhora onde a mesma fala de derrubadas de casas, o vereador Anderson Pêgo que é presidente da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara de Timon disse, "Esse aqui é o papel do secretário Sebastião, derrubar a casa do povo, invadir terrenos, produzir CDRU falsa”.

"Na soberba dele [secretário Sebastião] chamou o presidente desta casa de égua, essa é a postura do prefeito Luciano Leitoa? Porque ele disse que não está só, tudo o que ele faz tem o aval do prefeito e o prefeito não achou ele numa prateleira de supermercado.... Ele [secretário Sebastião Carlos] tem que se preocupar com essas decisões de CDRU falsas. E como presidente da Comissão de Constituição de Justiça vou pedir a abertura da CPI em relação as CDRU falsas porque já temos CDRU falsas em processos e mais, não se vota nada de iniciativa do prefeito Luciano Leitoa na CCJ, ou o prefeito vem a público se retratar ou o prefeito vem exonerar esse secretário ou não sai nenhum despacho de processo de prefeitura de Timon porque tem que se respeitar esse Poder”, disse o vereador Anderson Pêgo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com