Assembleia Legislativa

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Vereador defende intérprete de libras para sessões da Câmara de Caxias

Magno Magalhães (PSD) criticou, nessa quarta-feira (31), a Secretaria Municipal de Educação por não disponibilizar um intérprete de libras para as sessões plenárias. A reivindicação do profissional para a Câmara Municipal faz parte de um projeto de resolução apresentado pelo parlamentar e aprovado em 2017.

“Fiquei surpreso e feliz quando vi na posse do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, em cada entrevista, que havia um intérprete de libras. E no ano passado o projeto foi votado por unanimidade e nunca conseguimos um intérprete de lei para a Casa”, comentou o parlamentar.

Por ser oneroso para a Câmara, devido o seu orçamento limitado, o vereador disse que recorreu à Secretaria de Educação. “Não é para o vereador Magno Magalhães, mas para as pessoas que necessitam ouvir os vereadores desta Casa na sua forma de entender, que é pela interpretação de libras”, defendeu.

Segundo Magno, “no Brasil se estipula que aproximadamente seis milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência auditiva. E esse projeto que a Casa aprovou não teve essa concepção porque a Secretaria de Educação não enviou ainda um intérprete de libras”.

Ele afirmou que também chegou a solicitar da Coordenação de Inclusão. “Agora não dá para entender, a Secretaria de Educação que fala em inclusão e não consegue mandar um intérprete de libras para duas sessões durante duas horas por semana. Fica aqui o meu pedido”, acrescentou.

O presidente da Câmara, vereador Catulé (PRB), apoiou o posicionamento do colega de parlamento. “Tenho certeza absoluta que essa Casa comunga com o seu pensamento e desejo de ver instalado aqui essa proposição. Creio que agora, com este avanço que estamos assistindo, até porque os dois candidatos a Presidente da República usaram sistematicamente desses instrumentos, você terá um reforço maior do executivo municipal”.

Presidente eleito

Na oportunidade, o vereador parabenizou Jair Bolsonaro por ter sido eleito com 55% da população. “Foi feita a vontade da maioria da população brasileira, e a democracia passa por isso, quem vence é a maioria. Então, se o povo brasileiro escolheu, nós enquanto classe política do município de Caxias temos que orar, pedir a Deus que o presidente Bolsonaro faça um grande mandato para o Brasil, para o Maranhão e especialmente para Caxias”, declarou. As informações são da Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com