Assembleia Legislativa

sábado, 9 de dezembro de 2017

Alexandre Almeida diz que Flávio Dino não entregou o que prometeu e confirma pré-candidatura ao Senado

Em entrevista o deputado estadual Alexandre Almeida confirmou que é pré-candidato ao Senado
Alexandre Almeida recebeu membros da imprensa de Timon em sua casa
Se não é o único, o deputado estadual Alexandre Almeida faz parte de lista de pouquíssimo políticos de Timon que recebeu em sua casa profissionais de imprensa para conceder entrevista coletiva e isso aconteceu na manhã deste sábado (09). E por lá estiveram presentes além do redator do Blog do Ludwig outros membros da imprensa timonense.

Alexandre Almeida foi indagado sobre vários assuntos, mas, entre eles dominou a pauta sobre as eleições 2018 e seu nome como pré-candidato ao Senado lançado meses atrás e defendido durante um encontro em Caxias pelo ex-deputado federal e ex-prefeito Paulo Marinho.

"O fato concreto dessa conjuntura é a seguinte, o plano A que eu trabalho é ir para a reeleição de deputado estadual agora é verdade que hoje é considero sim a possibilidade de colocar o meu nome para a disputa do Senado com a pretensão de preencher o espaço que o Leste Maranhense tanto pede”, disse o deputado Alexandre Almeida acrescentando que, "Eu quero reafirmar que, o plano A será nossa reeleição de deputado estadual, mas, o plano B hoje existe e é fato, é sim uma possibilidade muito forte do nosso nome está colocado na disputa de senador nesse contexto de atender ao convite das lideranças sobretudo do Leste Maranhense”, disse o deputado estadual.

Na entrevista foi indagado ao deputado Alexandre Almeida de que sua pré-candidatura ao Senado depende de uma sinalização da família Sarney. "Seria uma ofensa eu considerar essa candidatura dentro dessa conjuntura, ofensa principalmente à população maranhense. Eu digo com muita maturidade que essa candidatura depende muito mais da vontade popular, muito mais das vontades das lideranças políticas do Maranhão em especial do Leste Maranhense do que de qualquer outra conjuntura”, afirmou.

Flávio Dino não entregou o que prometeu

Sobre seu posicionamento quanto a disputa ao governo do Maranhão nas próximas eleições o deputado Alexandre Almeida disse que, "É natural que nós continuemos no campo de oposição ao atual governador, não por questões pessoal, pelo contrário, tenho por ele respeito, mas, entendo que infelizmente até o presente momento ele não conseguiu entregar o que prometeu na eleição sobretudo nos que diz respeito as políticas públicas estruturais. E detalho aqui o que estou dizendo, nunca o Maranhão teve tantos crimes contra o patrimônio como nós estamos tendo agora, ou seja, aumentou significativamente a quantidade de furtos, de roubos, latrocínios e isso tem tornado a vida do maranhense muito ruim, muito insegura”.

Reunião com os vereadores de oposição

O deputado confirmou que recentemente recebeu em sua casa para um almoço os 7 vereadores de oposição de Timon e com eles tratou de vários temas. "Nós estivemos aqui no último sábado um almoço com todos os vereadores de oposição e tratamos de diversos temas como por exemplo as minhas indicações das emendas ao orçamento do estado. Tive essa preocupação de convida-los e receber dos vereadores as indicações para que então eu pudesse indicar na proposta orçamentária e aqui inclusive nós fizemos um resumo de todas as indicações que oportunamente será dado conhecimento aos timonenses”, frisou o deputado Alexandre Almeida.

Ainda nesse almoço dos vereadores oposicionistas com o deputado Alexandre Almeida foi analisado o cenário para 2018. "Conversamos também sobre a conjuntura política local e estadual, e nesse momento eu apresentei também aos vereadores essa possibilidade de ser candidato ao Senado é uma decisão que na verdade está sendo amadurecida e inclusive precisa a opinião deles como parte do nosso grupo político. Inclusive eu convidei cada um deles para amadurecer essa ideia e naturalmente alguns vereadores que também tem a pretensão de participarem da eleição em 2018... Mas, nesse almoço não foi feito nenhum acordo político, não definiu nenhum cargo que todo o grupo pudesse acompanhar, foi apenas uma conversa muito leve com diálogo tranquilo e que cada um foi revelando a sua disposição em ser candidato na eleição de 2018, e inclusive eu tive a preocupação de estimula-los”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com