Assembleia Legislativa

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Base governista tenta intimidar deputado após denúncias contra Flávio Dino

Suplente de deputado, Marcos Caldas, sugeriu denúncia contra Wellington do Curso à Comissão de Ética após o pepista denunciar abandono de escolas no Maranhão
O suplente de deputado Marcos Caldas (PSDB) sugeriu ontem, da tribuna da Assembleia Legislativa, a formalização de denúncia ao Conselho de Ética contra o deputado estadual Wellington do Curso (PP), por suposta quebra de decoro parlamentar.

A manifestação de Caldas, que não recebeu qualquer objeção por parte da liderança do Governo no Legislativo, ocorreu após Wellington apontar uma série de inconsistências no relatório apresentado pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, a Casa, a respeito do “Programa Escola Digna”.

Wellington mostrou escolas em completo estado de abandono, mas apontadas no cronograma da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) como reformadas, e revelou a realização de obra de construção de um ginásio poliesportivo no prédio de uma escola desativada, no município de Paraibano, o que resultou na instauração de uma Ação Civil Pública por parte do Ministério Público contra o Estado e o município.

No exercício do mandato em decorrência de um pedido de licença para tratamento de saúde, protocolado pelo deputado Alexandre Almeida (PSD), Marcos Caldas, que tenta apresentar-se ao Governo como uma peça de papel importante no Legislativo -, utilizou a tribuna para tentar intimidar o colega de oposição. Wellington, na mesma ocasião, participava da solenidade de posse do cargo de vice-presidente do Parlamento Amazônico, em Roraima.

Para Caldas, Wellington teria mentido no Legislativo, ao afirmar que tratava-se de propaganda enganosa a informação de realização de obra numa escola situada em Nova Iorque do Maranhão.

“O deputado Wellington do Curso afirmou categoricamente que a Seduc colocou esta escola na lista das escolas reformadas pelo governo e fez uma filmagem, jogou na internet dizendo que o governo estava fazendo propaganda enganosa, mostrando uma escola que está abandonada e que foi encaminhada para esta Casa uma lista, a qual eu tenho aqui na mão, falando que a escola estava na lista como executada, mas que a escola está abandonada”, disse.

“O deputado Wellington faltou com a verdade. Primeiro, eu quero dizer para os deputados e principalmente para o Wellington do Curso que nessa lista que a Secretaria de Educação encaminhou para a Assembleia Legislativa está aqui o nome da escola Nova Iorque, mas está aqui como ‘a executar’. Se está a executar é porque não foi colocada na lista das que estavam executadas”, completou.

Ele pediu para que o comando da Mesa Diretora encaminhasse à Comissão de Ética, uma denúncia contra Wellington. “Presidente, o deputado Wellington faltou com a verdade e quebrou aqui, no Regimento, o decoro parlamentar”, completou.

Procurado por O Estado, Wellington do Curso afirmou que ainda não havia tomado conhecimento do pronunciamento de Marcos Caldas, uma vez que ele participava, naquela ocasião, da solenidade de posse do Parlamento Amazônico.

As informações são do Blog do Ronaldo Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com