Assembleia Legislativa

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Rubens Jr. apresenta parecer favorável a projeto que torna obrigatória vacinação contra hepatites

O deputado federal Rubens Pereira Jr. apresentou parecer favorável ao Projeto de Lei 2350/2007 do deputado Felipe Bornier (PROS-RJ), que dispõe sobre a obrigatoriedade da vacinação contra hepatites A e B e campanha educativa para a Hepatite C.

Rubens Jr. é membro da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJC) e foi escolhido como relator da matéria que está na pauta de apreciação do colegiado. 

De acordo com a projeto as vacinas contra as hepatites A e B devem ser incluídas obrigatoriamente no programa oficial do Ministério da Saúde. Além disso, caberá também ao órgão a promoção de campanha publicitárias para orientação da população sobre hepatite C e também disponibilizar medicamentos para esta última, em toda a rede pública de saúde.

Para Rubens a matéria terá impacto positivo para a saúde brasileira: “As hepatites A e B são mais frequentes, sendo que a C é a mais perigosa. O projeto além de abranger a obrigatoridade das vacinas também reforça a necessidade constante de campanhas de prevenção, que sempre é a melhor saída antes da doença”, pontou o parlamentar.

Transmissão e sintomas

O vírus da hepatite C é mais comumente transmitido por meio de transfusão de sangue não testado, compartilhamentos de seringas (como no caso do uso de drogas injetáveis) e reutilização ou esterilização não adequada de equipamentos médicos. A doença, mais raramente, também pode ser transmitida verticalmente (de mãe infectada para o bebê) e pela prática de sexo sem preservativo. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), após a infecção inicial, 80% das pessoas não apresentam nenhum sinal da doença. As demais podem desenvolver hepatite aguda, caracterizada por sintomas como febre, fadiga, perde de apetite, náuseas, vômitos, dor abdominal, urina escura, fezes de cor cinza, dor nas articulações e icterícia (amarelamento da pele e do branco dos olhos). De cada 100 pessoas que tem contato com o vírus HCV, 80 evoluirão para infecção crônica.

O diagnóstico precoce pode evitar uma série de problemas decorrentes da infeção e também prevenir a transmissão do vírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog. Os comentários anônimos não serão liberados. Envie sugestões e informações para: blogdoludwigalmeida@gmail.com